Ondas Infra-Low (<0.5) – Parte 2

Brain-Scan

As ondas cerebrais de frequência Infra-Low (também conhecidas como Slow Cortical Potentials), são os rítmos corticais básicos subjacentes às nossas funções cerebrais superiores. Muito pouco se sabe sobre ondas cerebrais infra-baixas.

A natureza muito lenta dessa ondas, as torna difíceis de serem detectadas e de se medir com precisão. Por causa desse dificuldade, poucos estudos aprofundados foram realizados.

No entanto, elas parecem ter um papel importante no cérebro, como tudo no nosso sistema biológico. Sabe-se que ela atua na cronometragem e na função da rede cerebral, como um todo.

O que os cientistas já sabem é que esse tipo de onda está associada com uma série de alterações, incluindo, por exemplo o ADHD, ASD, dislexia, dispraxia e ansiedade. Como alternativa eficaz de tratamento, a medicina moderna trabalha com o Neurofeedback, que é uma neuroterapia e que nesse caso, utiliza as frequências Infra-Low.

Essa é uma técnica cada vez mais utilizada nos Estados Unidos para tratar uma grande variedade de sintomas em crianças e adultos.

Brain_620O Neurofeedback faz uma recalibragem em um cérebro associado com a maioria dos sintomas associados com disfunção mental e fisiológica, que pode ser o resultado de alguma tipo de desequilíbrio cerebral. Essa é uma alternativa segura, eficaz e duradoura à medicação no tratamento de muitos dos sintomas associados à disfunção cerebral.

Enquanto a medicação trata os desequilíbrios químicos associados a parte mental e condições fisiológicas, a frequência Infra-Low é utilizada para regular o funcionamento bioelétrico do cérebro.

Treinar esse órgão para se auto-regular, promove a melhoria da função do sistema nervoso central. Isso colabora para um melhor desempenho mental, o que resulta em uma estabilidade emocional e fisiológica

Esse equilíbrio irá reduzir a necessidade de medicação, na maioria das vezes e a continuidade da terapia pode fornecer uma solução de longo prazo.

Para que entendamos o que seria esse tipo de onda, o gráfico abaixo, faz uma comparação entre os dois tipos de ondas. Na parte superior, o tradicional tipo de frequência, denominada de Higher Frequency, que são abordadas em matérias a parte e na parte de baixo, uma Infra-Low intitulada de Lower Frequency – note a ondulação mais suave em relação a onda de cima.

download (2)

A simplicidade e o conforto do uso da técnica, esconde a complexidade dos efeitos positivos que ela promove no cérebro.

Confira abaixo, um breve vídeo de uma sessão de neuroterapia, com aplicação das frequências Infra-Low.

 

Acesse aqui a Parte 3

por Clarice Nunes

Referências no final do artigo principal: BrainWaves – Ondas Cerebrais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s