Ondas Delta (0.5 à 3.9 Hz) – Parte 3

Para o efeito correto, ouça com os ‘dois fones’ – direito/esquerdo, em cada ouvido.

abnormal-brain-waives-ltys2yywpg0lwpr82v5qr59fd4wlk6cvld0es2r5wg

As ondas Delta podem surgir na parte do tálamo ou do córtex e são as mais lentas em frequência entre todas as ondas cerebrais, porém as mais altas em amplitude. Este ritmo é encontrando durante o sono profundo, predominantemente associados às fases 3 e 4. Quanto maior a porcentagem desse tipo de onda no cérebro, mais profundo é o sono.

Os pesquisadores encontraram funções para a estimulação desse padrão de onda além das relacionadas com o sono. Estimular a Delta em pessoas que estão bem despertas tem demonstrado ter benefícios adicionais, como aumentar o relaxamento e aliviar certos tipos de dor. Os benefícios vão desde melhoras significativas para dores de cabeças, ansiedade e uma melhora na qualidade de vida para pacientes com fibromialgia.

Por outro lado, há pesquisadores que tem uma abordagem diferenciada para os estudos das ondas. Eles afirmam que se observadas em profundidade, nas fases de sonos sem sonhos, essa frequência seria o portal para a mente universal e a consciência coletiva, onde a informação que é recebida está, na maioria das vezes, indisponível ao nível consciente.2000px-Siddhasana.svg.png

Os estados mentais nessa frequência têm sido associados há muito tempo com a cura pelo fato do sono profundo ser necessário para os mecanismos de regeneração e auto-cura do nosso corpo.

Em estados meditativos convencionais praticamente não há ondas Delta, apenas em praticantes extremamente experientes, principalmente por ser extremamente difícil manter-se consciente estando nesse estado (Siever, 1999). Já em uma meditação experiente, as ondas Delta auxiliam o acesso à mente inconsciente.

Esse tipo de onda cerebral é dominante nas crianças (do nascimento aos 24 meses) e nos adultos durante o sono profundo e é nesse momento que é promovida a liberação dos hormônios do crescimento. As mulheres têm demonstrado ter maior atividade de onda Delta, e isso na maioria das espécies de mamíferos.

Se por um lado os pesquisadores descobrem os benefícios para o estímulo das ondas Deltas, por outro, as interrupções desse padrão de onda, ocasiona um grande comprometimento na saúde do indivíduo.

Doença de Parkinson, Esquizofrenia, Diabetes, Fibromialgia, Alcoolismo, Epilepsia, Depressão e outros males estão associados à interrupção desse tipo de onda. Os distúrbios do sono alteram o funcionamento normal desse padrão e compromete todos os resultados benéficos que por ele são produzidos.

Então vale lembrar que o sono de qualidade é de extrema importância para o bem-estar geral do organismo humano e que através da meditação, alcançamos o estado Delta e seus possui benefícios indispensáveis.

CTScan

 

Ouça abaixo as ondas Delta.

OBS: Não é recomendável o uso dessa frequência para quem está operando máquinas ou dirigindo automóveis, pois o efeito da onda é relaxamento e a mesma pode provocar sonolência. 

Para o efeito correto, ouça com os ‘dois fones’ – direito/esquerdo, em cada ouvido.

 

Conheça a ti mesmo!

Acesse aqui a Parte 4

por Clarice Nunes

Referências no final do artigo principal: BrainWaves – Ondas Cerebrais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s